Como Matos Rodriguez criou La Cumparsita

La Cumparsita, o Hino dos Tangos, de melodia inconfundível, a música que representa o Tango de maneira simbólica no mundo inteiro, foi criada por um jovem uruguaio, estudante de arquitetura, de 19 anos de idade, que pensava estar morrendo.

Gerardo Matos Rodríguez, de apelido Becho, era músico por intuição e vocação, mas sem estudos musicais formais, e quando trouxe a melodia do novo Tango para a existência, precisou pedir a ajuda da sua irmã, Becha, que sim sabia escrever música, porque estudava piano, para que registrasse a melodia num pentagrama, com medo de poder esquecê-la depois. O Tango era música proibida em muitas familias da época, pela fama prostibulária, e mais ainda na familia Matos Rodríguez, já que tinha sido motivo de briga e separação familiar. Por isso, quando Becha soube que seu irmão tinha criado um Tango, e feito que ela o escrevesse, ficou furiosa, e até o final da sua vida se negou sempre a tocar o famoso tango La Cumparsita ao piano.

Rosario Infantozzi, sobrinha neta de Gerardo Matos Rodríguez, neta de Becha, é a principal pesquisadora e divulgadora, na atualidade, da vida do seu tio avô, que aos 19 anos de idade, no leito que pensava seria da sua morte, criou uma das obras mestras da música popular universal, a obra musical uruguaia mais conhecida do mundo, o tango dos tangos, La Cumparsita.

A seguir, um filme produzido e dirigido por Rosario Infantozzi, recria e nos leva a reviver aqueles momentos especiais, onde uma das obras mais conhecidas do mundo, que esse ano faz 100 anos, viu a luz.

La Cumparsita foi declarado Hino Popular e Cultural do Uruguai.

This entry was posted in Tango. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>